O Que Passa Pela Sua Mente ?

O Que Passa Pela Sua Mente ? 1

No limiar de seus amores descobriu aquele personagem quão custoso devia ser o ser amado. O acordar da primavera vergonhosa conheceu uma guria que não queria mais beijos, nem ao menos abraços, a ternura dizia que queria. E ele não soube oferecer. O paixão de viver intensamente uma experiência ou de uma Paixão, de sofrer?

Pensava, no tempo em que sua primavera tornou-se o estio de seus lábios. Assim foi passeando pelo canto de tuas suspeitas. Mas o desejo foi desligando a sua amargura e a Paixão mais confortável se instalou no outono de loucura, pra terminar no inverno de aflição, vazio de significado e sorvete de amores.

Mas ela, sem conceder-se por inteiro, se deu o que podia, para fazer florescer novamente a primavera daquele que ainda estava sem saber o nível de seus amores. É popular de todos, que nem sequer tu nem sequer eu nos conhecemos.

  • Vinte e sete de abril de 2016 | 10:Vinte e cinco
  • 3 Por que andar em jejum e não fazer outro exercício mais volumoso
  • 3, o Douglas DC-3
  • E incertamente outros sintomas extraintestinales (dores articulares, artrite, uvetitis, etc.).[3]
  • Alimentos ricos em Ômega seis e óleos vegetais (de girassol, de milho ou canola
  • Caseína (proteína do leite)

será que Realmente compensa cruzar o limiar e pegar de teu defeito? Era meu dia de sorte. Por sorte, eu tinha achado na página web que mantém le jornal o globo uma convocação mais do que divertido: um concurso de microrelatos. A idéia era divertida, entretanto pra ser honesto, o prêmio era o mais atraente. Naquela mesma manhã, tinha estado olhando contas para acompanhar se podia ou não pagar o lujillo de obter a mismita coleção de livros, que vinha em um catálogo que havia recebido por e-mail.

Claro que só faltavam 10 minutos para que se fechasse o tempo de admissão de microrelatos. Assim que comecei raúda a digitar, digitar qualquer coisa. Tinha que fazê-lo com cuidado, visto que a conexão de Internet que utilizava era a do serviço.

estava Ali, pela soleira da porta, olhando pra mim com teu rosto atrevido. Tive que deixar o relato. Mas, no mínimo, o escrevi. A comédia chegava ao término. Havia durado somente 37 longos anos. Ninguém o tinha conhecido como herói, nem lhe levariam rosas no momento em que cruzase o limite do outro lado.