Atualmente, Há Apenas Cinco Em Kyoto

Atualmente, Há Apenas Cinco Em Kyoto 1

a Sua aprendizagem costuma começar aos quinze anos, ou algumas vezes em idades mais precoces. Na região de Kansai os termos geiko (芸妓, “geiko”?) e, para ser aprendiz de gueixa, maiko (舞妓, “maiko”?) têm sido usados desde a restauração Meiji.

As gueixas eram muito comuns nos séculos XVIII e XIX. Nos dias de hoje ainda existem, entretanto o teu número diminuiu. As gueixas eram profissionais do entretenimento e, originalmente, a maioria eram homens. As gueixas usam suas habilidades em diferentes artes japonesas: música, dança e narração.

  • 1 Programa Google Local Manuais – Guias locais do Google
  • Polka de Smetana, dirigindo a orquestra Sinfónica de Praga (SUPRAPHON 101429)
  • 4 Parte 4
  • A Coroa (Os Realejos)

As gueixas de cidade japonesa localizada (machi 町) trabalhavam de modo independente, em festas fora dos “bairros de alegria”, no tempo em que que as de bairro (kuruwa) o faziam dentro destes. As gueixas de machi e de kuruwa não se distinguiam em termos de que forma entreter: ambos os tipos de gueixas, que cantavam, dançavam e aprendiam outras artes habituais. Todavia, a diferença era que o incenso é usado pra marcar a duração do serviço era pequeno pra kuruwa que pras machi, desde que recebidos em lugares com menos aglomeração de pessoas e com um público mais seleto.

Ao declinar o nível artístico das cortesãs, as gueixas —homens e mulheres— tiveram maior procura. Por volta do século XVII, os homens começaram a se esgotar das cortesãs, que, apesar de ser muito cultas, não gozavam de autonomia para sair da residência, e muito menos de teu distrito. Portanto, diversas cortesãs começaram a arredar-se de seu trabalho com o fim de começar uma nova existência. O primeiro Karyukai em nascer foi Kamischiken, ou “As Sete Casas Superiores”, porque, originalmente, lá havia apenas 7 casas de chá e inúmeras okiya. Até o dia de hoje, o número de ochaya tem promovido, durante o tempo que que o de okiya desceu. Tradicionalmente, as gueixas começam teu treinamento a uma curta idade.

Alguns jovens eram vendidas para as casas de gueixas na sua infância, iniciando uma fase de trabalho em que se chamava shikomi. Nesta fase deviam fazer tarefas de limpeza e obedecer a todos os tipos de ordens que se lhes cargo.

posteriormente, começou teu treinamento em algumas artes convencionais. Na atualidade, as shikomi também trabalham em tarefas nos lares, e se lhes costuma a tua autonomia, impedindo qualquer comunicação com a tua família por um ou 2 meses. Depois do primeiro mês, a minarai passa a ser uma maiko “júnior” e passa de pintar apenas o lábio inferior (distintivo das minarai) a pintar ambos. A cidade de Kyoto mantém forte a tradição das gueixas, e 2 dos mais conceituados e tradicionais bairros de gueixas, Gion e Pontochō, estão naquela cidade. As gueixas de estes distritos são conhecidas como geiko. Os hanamachi de Tóquio, Shimbashi, Asakusa e Kagurazaka são também bastante populares.

As gueixas modernas, normalmente, no decorrer da tua aprendizagem ainda vivem em tradicionais casas de gueixas chamadas okiya em áreas denominadas hanamachi (花街 ‘rodovia das flores’), bem que as gueixas experientes e livres de dívidas conseguem aparecer a viver em seus próprios apartamentos.

A elegante e alta cultura em que vivem as gueixas é chamado karyūkai (花柳界 ‘o mundo das flores e salgueiros’). Tradicionalmente, as gueixas começam teu treinamento a uma curta idade. Devido à miséria e fome, com que contavam-se alguns camponeses da data, as gurias eram vendidas a okiya. A guria vendida adquiria dessa maneira uma “dívida” com a sua compradora ou okaasan, que pagaria com o dinheiro que ofereceriam por ela os homens que solicitaram suas atenções no momento em que se tornasse maiko, e mais tarde na vida. Assim começava uma fase de trabalho em que são denominadas shikomi.